LuzazuL

Luzazul (III)

desde o centro desse deserto

cresce um grito sem tamanho

 

e dispersa a sua melodia

em falso tom de desamparo

sobre velhos ossos vegetais.

 

desde dentro dessas alturas

descem luzes sem cessar:

 

é quando a dor crava raízes

no dorso mudo dessas colinas,

 

é quando o sol dardeja rancores

fincando suas âncoras petrificadas.

 

 

 

 

 

 

 

 

[imagem: detalhe de quadro da artista plástica Velci Olga Vieira, 1998]


Comente!