LuzazuL

bandoneon

ouço milongos ofegantes

borgeando suada pulsação

 

perguntando aos olhos do espelho

onde pongo minhas orelhas doídas?

ou, quanto valem os vermelhos azuis?

 

enquanto isso, velhas mortas rezam horas

para a cosedura das correntezas

no largo leito onde dormem as águas.

 

e quanto àquilo, sob o manto do abandono,

correm notícias e informações sutis

em potentes painéis de luz néon, 

pois é hora de amanhecer.

 

 

 

 


Comente!