Perpetuocontinuum

aldeia (V)

 (parte 5)

 

Seu plano consistia em propor um armistício à aldeia sitiada, viabilizando tempo suficiente para um encontro entre ele, pessoalmente, e a liderança mais graduada dos resistentes. Iria até lá com o objetivo de estabelecer as condições para pactuar uma rendição sem maiores agressões (e com menos vítimas, portanto). Se tudo ocorresse dentro do previsto, retornaria em dois dias, já com o acordo firmado e com mais uma aldeia incorporada aos seus domínios.

Caso, porém, esse tempo alcançasse o crepúsculo do terceiro dia, sem que ele retornasse ou enviasse inconfundíveis sinais de estar vivo e bem, a ordem era atacar, naquela mesma noite, com todas as forças estacionadas em terra e mar – que deveriam, para isso, estar rigorosamente preparadas e a postos – arrasando e destruindo tudo o que encontrassem pelo caminho, sem dó nem piedade. Não deveria sobrar um único sobrevivente; nenhuma cabana deveria permanecer em pé; e tudo o que se movesse ou respirasse no território inimigo deveria ser punido e cauterizado.

Logo a seguir enviou seu emissário à aldeia, propondo o encontro e antecipando o que dele se pretendia. A resposta foi breve e afirmativa, desde que ele fosse sozinho, e preferencialmente desarmado.

Mesmo a contragosto dalguns dos seus sequazes mais próximos, que temiam por sua segurança, ele se despiu das armas, preparou-se e foi. Ao chegar no local combinado, foi recepcionado por cerca de doze belíssimas amazonas, altas, fortes, porém delicadas e muito gentis, que o acompanharam por tortuosas trilhas, até chegarem no centro da aldeia.

Conduziram-no à cabana principal, onde ele era aguardado por uma pequena comitiva, que aparentemente formava um Conselho, constituído – exatamente como ele já previra! – exclusivamente de fêmeas. Cerca de sete ou oito, em sua maioria já entradas em certa idade, mas que mesmo assim exalavam um frescor e uma jovialidade incomuns.

Ele foi logo se apresentando, e de imediato já solicitou a oportunidade de expor suas razões e o objetivo da sua presença ali. Iniciou seu discurso demonstrando, por meio de irrefutáveis cálculos e equações, e recorrendo às mais consagradas fórmulas de gestão bélica (sob a premissa de que a todas as suas anfitriãs aquilo seria relativamente conhecido), que o potencial representado pelas suas tropas seria capaz de atacar e invadir a aldeia quando ele bem entendesse: bastava uma ordem apenas, sem que qualquer defesa resultasse viável ou eficaz. Todavia, como seu gesto presente procurava evidenciar, ele se dispunha a evitar o trágico massacre, desde que algumas poucas condições fossem atendidas.

Além da incondicional rendição e submissão à nação conquistadora, era mister que ele pudesse escolher, a título de prêmio especial, entre as fêmeas mais jovens e saudáveis da aldeia, um grupo suficiente para acolhê-lo numa cabana, na beira da praia – exatamente como ele sabia que eram acolhidos os jovens aspirantes locais, quando regressavam das provas de bravura no mar –, e, entregando-se aos seus cuidados, desfrutar das delícias e deleites de que até agora se privara .. e talvez até selecionar algumas para tomar como esposas.

Isto, naturalmente, acrescido da garantia de que nenhuma arma ou resistência se levantaria contra a ocupação do seu exército, e que os tributos por ele decretados passariam a ser religiosamente recolhidos ao erário sob seu controle, nos períodos aprazados.

Após ter ouvido calma e silenciosamente a sua exposição, uma das fêmeas do Conselho – não a mais idosa, certamente, mas aquela que aparentava possuir maior autoridade entre as demais – avançou dois passos em sua direção. E com uma voz suave – num dialeto que ele reconheceu com facilidade, embora já não fosse mais o seu – informou-o de que tais práticas, relacionadas às provas de bravura – assim como todas as outras integrantes dos antigos jogos de juventude – já não se praticavam mais na sua aldeia.

Tais competições haviam sido abolidas desde que, há tempos, conduziram à morte, num único e fatídico dia de outono, todas as principais lideranças masculinas da aldeia, além de patrocinarem o desaparecimento de um dos jovens mais promissores dentre os aspirantes daqueles tempos.

Mas em todo o caso, e em se tratando de uma situação excepcional – já que a vida de muitos, de ambos os lados, estava agora em grande perigo – o Conselho concordaria em providenciar um encontro seu com as fêmeas que escolhesse, durante uma noite e um dia inteiros, numa cabana à beira-mar que mandariam erguer a propósito.

Naquela noite, então, muitas fogueiras foram distribuídas ao longo da praia, para sinalizar a posição da cabana, que deveria permanecer isolada e inacessível, tanto às amazonas da aldeia, quanto a qualquer dos soldados que compunham o cerco.

Ali instalou-se ele, acompanhado de quase duas dezenas de jovens cuidadosamente selecionadas – cujo perfume, o jeito de andar, a suavidade e a sensualidade de sua pele morena, evocavam agradabilíssimas lembranças da sua própria juventude.

Entregou-se logo aos seus cuidados, ciente de que elas saberiam como conduzí-lo ao estado de enlevo a que aspirava, passando a usufruir privilégios e sensações que ele jamais experimentara. E lançou-se com tal ânimo a participar dos jogos e brincadeiras organizados pelas jovens, deixando-se inteiramente ao sabor das manobras por elas realizadas, e com tanto afinco desprendeu-se de si que mal percebeu a passagem do tempo.

Tudo corria tão deliciosamente lúdico – embora o seu propósito essencial, que era transpor a barreira da própria virgindade, ainda não se houvesse consumado, pois elas eram muito espertas e sabiam direitinho como levá-lo às portas do paraíso, mas sempre protelando sua entrada – e ele se divertia tanto e tão intensamente com aquilo tudo, que no curso de algumas horas, e após a ingestão de uma certa quantidade de alcalóides, chás e infusões – cuja preparação requeria fórmulas especiais, somente conhecidas por algumas delas – ele caiu exausto, dando-se por entregue e adormecendo profundamente.

Dormiu como se há séculos não conciliasse o sono, repousando relaxadamente ao lado das moças, que também se entregaram, após tantas e tamanhas escaramuças.

  Como do lado de fora havia a determinante proibição de qualquer contato ou tentativa de acesso ao interior da cabana, achou-se que tudo corria bem. Mas acontece que o dia passou rápido, sem que ele despertasse daquele sono extenso e profundo, pois as jovens, assim que ele ia se acordando, tratavam de dar-lhe novamente algo para beber, renovando-lhe o estupor e fazendo com que costurasse um sono no outro.

Assim foi que, ao entardecer daquele terceiro dia, não tendo ele retornado ao posto de comando das suas próprias tropas, como estava previsto, e isso tendo sido interpretado como sinal de que fora seqüestrado, e estaria a esta altura ou já morto ou sendo torturado pelos terríveis e impiedosos habitantes daquela aldeia, seu estado-maior ordenou o início do ataque, consumando o mais feroz massacre que aqueles tempos jamais presenciaram.

E o certo é que tudo foi executado rigorosamente conforme ele havia determinado e prescrito, não restando, após o extraordinário e sangrento assalto, mais do que restos e entulhos que se amontoavam e se misturavam a milhares de corpos carbonizados. De longe se avistava, então, sinais de fogo e muita fumaça ao longo da costa.

 


(fim)


Comente!